Imagem Alt

Blog

  /  Peixes   /  Guia Pescazila: Traíra

Guia Pescazila: Traíra

Que traíra! Ela me mordeu…

Quer saber. Não é a primeira vez e nem será a última vez que vai ocorrer. Faz parte da diversão.

 

Pescazila e você, estamos em pleno vapor na busca da evolução na pesca esportiva. Por este motivo, traremos o máximo de informação, com muitas dicas e curiosidades, de forma agradável e didática. Venha conosco nesta aventura.

 

Ficha técnica

 

  • Traíras são peixes de água doce, que possuem um corpo cilíndrico e alongado, suas escamas são grandes, nadadeira caudal é arredondada, seus olhos e sua boca são grandes;
  • Sua coloração fica próximo de cinza-amarronzada, pelo motivo de sua coloração variar em função da cor da água. No seu dorso a cor fica mais escura, em relação ao restante do seu corpo;
  • Ela se encontra quase em todas as bacias hidrográficas brasileiras. Vivem em locais de águas calmas e encontram estruturas para se abrigar, principalmente entre pedras e restos de árvores submersas, locais que se abrigam para atacar as suas presas. Ainda, consegue viver em águas com baixíssimos teores de oxigênio;
  • Na parte da reprodução, em geral, começa quando eles atingem cerca de 20 cm e se reúnem em pares que constrói ninho em fundos de areia ou barro. A desova é realizada de forma parcelada durante o ano, seu maior pico é no período de cheia. Em relação à proteção dos ovos, é realizada pelo macho;
  • Dependendo da espécie, se atinge entre 30 a 100 cm de comprimento.

 

Trairão

 

Tenho que mencionar esta espécie específica por ser mais buscado em nosso meio, por ter as maiores dimensões entre as espécies de traíra, no caso é conhecido como trairão, embaixo algumas características que diferencia das traíras em geral:

 

  • Chega a atingir mais de 1 m e peso pode atingir próximo aos 20 kg;
  • Sua cabeça ocupa ⅓ do tamanho do corpo e o poder da sua mordida é imensa. Deve-se ter muito cuidado ao manusear, pois, podem ocorrer sérios acidentes, porque trairão possui hábito de travar a sua boca em suas presas e ameaças;
  • Uma característica que o diferencia das outras espécies, além do seu tamanho, é: possui uma mancha escura na membrana carnosa posterior ao opérculo. E ainda a sua cabeça é um pouco mais deprimida em relação às outras traíras;
  • Sua coloração pode ser marrom-escura, cinza-escura ou preta. Ainda, há chance de possuir manchas pretas pelo corpo que auxiliam na sua camuflagem sobre fundos rochosos escuros ou folhagens. E suas nadadeiras têm forma arredondada que possui coloração semelhante à do corpo.

 

Quais são os equipamentos para a pesca da traíra?

Quem vai à guerra sem se preparar? Pescazila não deixará você na mão! Veja quais são os materiais necessários para o sucesso da sua pescaria em busca de capturar da sua traíra. Ainda podendo realizar belas fotos e ter ótimas lembranças.

 

Fique atento nas relações dos equipamentos para cada modalidade de pesca, quanto à pesca de arremesso, com varas sias e de Fly.

 

Varas

 

Pesca de arremesso: varas de 5’6” a 7’ pés, com resistência de 14 a 20 lb. E seja de ação rápida.

 

Pesca com varas lisas: varas de 3 a 5 m, com ponteiras com diâmetro de 0,5 a 1 cm. Devem ser bem resistentes, como as varas fabricadas com material como de bambu.

 

Pesca de Fly: varas de numeração 8 a 10.

 

Molinetes e carretilhas

 

Pesca de arremesso: se utiliza de categoria média e deve-se procurar por materiais leves em sua constituição e tenha capacidade para 100m de linha.

 

Pesca de Fly: Se utiliza carretilhas grandes, que seja compatível à vara escolhida.

 

Linhas e leaders

 

Pesca de arremesso: linha de multifilamento, que possui baixa elasticidade e possa auxiliar no trabalho da isca como a da fisgada da traíra, que tenha resistência entre 20 a 30 lb. Quanto aos leaders, seja de fluorcarbono e possua resistência à abrasão das estruturas que irá se desafiar durante a pescaria, que tenha resistência entre 30 e 40 lb.

 

Pesca com varas lisas: A linha deve ser nylon, entre 0,60 a 0,80 mm.

 

Pesca de Fly: A linha deve ser flutuante. Em relação aos leaders deve ter 1,5 a 2 m de comprimento, podendo ser monofilamento ou fluorocarbono. Recomendamos a utilização de um tippet de aço flexível com resistência de 30 lb.

 

Anzóis

 

Pesca de arremesso: anzóis do tipo “J” com tamanho entre 5/0 a 7/0, que possuem embate metálico de 30 a 50 lb de resistência e tenham o comprimento entre 10 a 15 cm.

 

Pesca com varas lisas: utilize anzóis similares às utilizadas na pesca de arremesso, inclusive os empates. Tenha bastante atenção na parte da afiação, a boca do peixe é bem dura.

 

Chumbadas

 

Pesca de arremesso: é indicado a utilização só para locais com maiores profundidades e/ou com correnteza, podendo variar entre 10 e 50g.

 

Snap

 

Snap para pescar traíra é essencial para o sucesso. Pois, diversos fatores devem ser observados no momento da pescaria, com profundidade da água, se água está clara ou turva, maré, vento e outros fatores. Na parte do artigo “isca” observará a necessidade da troca de isca, snap se torna um item que agilizará e aumentará a sua produtividade em sua pescaria.

 

Você que não utiliza snap, comece a utilizar, pois, não é um bicho de 7 cabeça. Leia nosso artigo a respeito, REVEJA SUA TRALHA! O USO DE SNAPS NA PESCA ESPORTIVA!

 

Split ring e Solid ring

 

Só de ouvir esses nomes, principalmente em inglês, já me dá um desânimo.

 

Se você tem esse pensamento, agora é o momento da evolução na sua pescaria. Este é o motivo da criação desse grande guia de pescaria da Pescazila!

 

Tenho certeza que você já viu este maravilhoso acessório de pesca, caso contrário ou mesmo deseja compreendê-lo melhor. Aconselho a leitura do post PRODUTIVIDADE! SPLIT RING E SOLID RING NA PESCA ESPORTIVA!

 

Na sua utilização de forma correta, agilizará de tal forma a sua vida, ganhando tempo e sem contar com o aumento da eficiência da sua pescaria, capturando maravilhosas traíras.

 

Quais são as iscas utilizadas?

 

Aqui se encontra o segredo da pescaria. A isca! Não poderíamos deixar você na mão. Veja quais são as suas opções:

 

Iscas naturais

 

São utilizadas para realização da pesca de arremesso ou com varas lisas, sendo: peixes em princípios, podendo ser vivos ou mortos, inteiros ou cortados.

 

Iscas artificiais

 

Para a pesca de arremesso: plugs para qualquer tipo de ação, em destaque se utilizam plugs de superfície, como os poppers e as iscas de hélice. Ainda podendo ser utilizado colheres e jigs de 7 a 15 cm.

 

Atenção: para evitar perdas, se utiliza empate curto metálico.

 

Para a pesca de fly: grandes e ruidosos poppers, pele de coelho até mesmo os streamers volumosos de pêlo sintético.

 

Aonde devo ir pescar a traíra?

 

Traíra é um peixe extremamente comum no Brasil, espalhado em todas as regiões do país. Quanto aos locais naturais e artificiais, neste último deve-se verificar, mas não é incomum por ser um peixe de subsistência.

 

A traíra se encontra facilmente em águas paradas de lagos, represas, brejos, remansos de rios, nestes locais busque por barrancos com vegetação, onde eles geralmente espreitam e emboscam de suas presas.

 

Dicas e curiosidades

 

Resistente, porém não abuse!

 

Sim. Traíra é um peixe bem resistente, mas devemos tomar cuidado e preservar nossos maravilhosos exemplares. Devem se evitar ficar por muito tempo fora da água, principalmente os exemplares maiores, pois possui um corpo bastante mole. Ao embarcar, utilize sempre um alicate de contenção, colocado pela mandíbula.

 

Lobó e Tararia?

 

Não se preocupe, não é um peixe de 7 cabeças. É a nossa querida traíra. Como uma espécie específica têm diversos nomes populares e estamos atrás de informação sobre eles, dependendo como os conhecemos podemos ter uma certa dificuldade de encontrar informação a respeito.

 

O melhor a ser feito é descobrirmos o nome científico desta espécie, ao encontrar o nome, podemos ampliar os resultados de nossas pesquisas, achando por outros nomes que aprenderemos ou através do nome científico. Com isso podendo descobrir quais nomes mais utilizados na comunidade que estamos inseridos. Evitando assim certas confusões na troca de informações, no meio de nossa comunidade de pesca esportiva.

 

No caso do lobó e tararia, eles são da mesma espécie no gênero Hoplias, deste gênero se ramificações entre outras espécies que nomeamos como traíra até mesmo trairão, entre outros nomes conhecidos.

 

Pescazila e você na evolução da Pesca Esportiva!

Postar um Comentário

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit sed.

Siga-nos
Nós Utilizamos Cookies
Usamos cookies para oferecer a melhor experiência em nosso site e para garantir a exibição de conteúdos relevantes para você. Você pode alterar suas configurações de cookies a qualquer momento.
OK, EU ACEITO